quarta-feira, 30 de setembro de 2009

sexta-feira, 4 de setembro de 2009

Mensagem

Sete lições para crescer nas adversidades


Não estamos livres de problemas. Muitas vezes eles acontecem para que você tenha oportunidade de viver grandes experiências e, com isso, aprender alguns ensinamentos. Veja algumas lições que você precisa saber sobre as adversidades:

1. Sempre teremos problemas. Em alguns momentos eles serão maiores, em outros menores, mas sempre existirão.

2. A forma como lidamos com os problemas é o que nos diferencia de outras pessoas. Você pode ser convidado para administrar uma empresa devido à maneira como administra sua vida pessoal. As empresas precisam de pessoas centradas, focadas e com habilidades para lidar com as adversidades que surgem todos os dias, das mais variadas maneiras.

3. Não conte seus problemas para qualquer um. A maioria das pessoas não se importa com eles e outras ficam felizes com a infelicidade alheia. Não é bom para o seu marketing pessoal que muitos saibam de suas dificuldades, principalmente quando elas forem financeiras.

4. Acredite que o problema possa ser resolvido. Não desista, lute, pense e procure de todas as maneiras um meio de resolver ou amenizar.

5. Se um problema tem solução, não sofra e não se desgaste com ele, afinal ele pode ser resolvido. No entanto, se você tentar de todas as maneiras e não conseguir solucioná-lo, não sofra, assuma as conseqüências e siga em frente.

6. Independente de qual seja o problema, o peso de suas conseqüências diminuirá e, quando isso acontecer, você se sentirá mais preparado e fortalecido.

7. Todos já ouviram falar em Davi, que derrotou o gigante Golias. Davi era pequeno, franzino, um homem aparentemente fraco se comparado a outros. Entretanto, possuía um profundo relacionamento com Deus, buscava sempre a sua direção, não tomava atitudes sem essa direção, não decidia de acordo com o conselho dos homens, tinha muita convicção que nunca seria abandonado.

Robson Dutra é gerente de vendas, professor universitário e palestrante nas áreas motivacionais e de desenvolvimento humano.

7 de setembro

Orgulho de ser Brasileiro!
http://www.brasil.gov.br/

O Brasil que temos é o Brasil que queremos?

Brasil em mensagens
Sobre 7 de Setembro - Independência do Brasil!

1. A revolução do Porto

Com a transferência da Corte portuguesa para o Brasil, em 1808, Portugal mergulhou numa grave crise. A invasão do país pelo exército de Napoleão Bonaparte desorganizou a produção do vinho e do azeite. Pouco depois, a abertura dos portos brasileiros levou os comerciantes portugueses a perderem o mercado colonial para a Inglaterra. Diante desta crise, várias cidades portuguesas fizeram manifestações de militares e civis contra o governo estrangeiro e absolutista. Exigindo a volta imediata de dom João a Portugal.

As primeiras notícias da Revolução do Porto chegaram ao Brasil ainda em 1820. O movimento inspirou diversas rebeliões locais da população insatisfeita.

2. Um momento de indefinições

Inicialmente, a elite brasileira apoiou as Cortes portuguesas. Afinal, os latifundiários, os altos funcionários e alguns comerciantes do Rio de Janeiro foram chamados a participar do novo governo. Em 1821, o governo português aumentou as taxas alfandegárias sobre as mercadorias importadas da Inglaterra. Com isso, Portugal pretendia recuperar o monopólio comercial sobre o Brasil. No mesmo ano, as Cortes enviaram tropas ao Rio de Janeiro e Pernambuco, para reforçar a vigilância na Colônia.

3. Os partidos políticos em formação

A elite agro-exportadora fundou um partido político, o Partido Brasileiro, ao lado de periódicos como o Despertador Brasiliense e o Regulador Brasílico-Luso. Os comerciantes portugueses, concentrados no Nordeste e beneficiados pelo monopólio da Coroa, foram contrários a independência do Brasil. Com o apoio de alguns militares do Reino, eles fundaram o Partido Português. Já a classe média que havia se formado no Rio de Janeiro, composta por funcionários públicos, profissionais liberais, militares e padres, assumiu uma posição mais radical em favor da independência.

4. Dom Pedro decide ficar

Embora com idéias diferentes, o Partido Brasileiro e os liberais radicais se uniram na luta pela independência. Por sua vez, as Cortes de Lisboa, em sua tentativa de recolonizar o Brasil, passaram a exigir mais insistentemente o retorno de dom Pedro a Portugal. Preocupados com essa exigência, os dois grupos políticos, organizaram um grande abaixo assinado, pedindo ao príncipe regente que ele não abandonasse o Brasil. No dia 9 de janeiro de 1822, após receber o documento com as assinaturas pedindo a sua permanência no Brasil, dom Pedro tomou a decisão de ficar. "Como é para o bem de todos e felicidade geral da nação, estou pronto: diga ao povo que fico", declarou o príncipe regente ao grupo de pessoas que lhe foi entregar o abaixo-assinado. Esse fato ficou conhecido como o dia do fico. A decisão de dom Pedro de desobedecer as Cortes Portuguesas foi o início do rompimento das relações do governo brasileiro com o governo português. A partir daí os acontecimentos se precipitaram e o Brasil caminhou rapidamente para sua independência.

As cortes portuguesas consideravam ilegal o governo de dom Pedro e ameaçaram enviar tropas ao Brasil, caso seu retorno à Europa fosse mais uma vez adiado. Quando a decisão de Portugal chegou no Brasil, José Bonifácio, enviou-lhe as mensagens vindas de Portugal. Dom Pedro as recebeu no dia 7 de setembro de 1822, às margens do riacho do Ipiranga. Junto a correspondência estava uma carta de seu ministro, aconselhando-o a tomar uma atitude imediata. Ali mesmo, às margens do riacho e na presença de uma pequena comitiva, dom Pedro declarou a independência do Brasil. Chegavam ao fim mais de trezentos anos de domínio colonial.

FONTE: http://www.brasilescola.hpg.ig.com.br/historiab/inbrasil.htm

Mapa do Brasil

quinta-feira, 3 de setembro de 2009

Para refletir

Nossas dúvidas são traidoras e nos fazem perder o que, com freqüência, poderíamos ganhar, por simples medo de arriscar.

William Shakespeare

Perguntei a um sábio,
a diferença que havia
entre amor e amizade,
ele me disse essa verdade...
O Amor é mais sensível,
a Amizade mais segura.
O Amor nos dá asas,
a Amizade o chão.
No Amor há mais carinho,
na Amizade compreensão.
O Amor é plantado
e com carinho cultivado,
a Amizade vem faceira,
e com troca de alegria e tristeza,
torna-se uma grande e querida
companheira.
Mas quando o Amor é sincero
ele vem com um grande amigo,
e quando a Amizade é concreta,
ela é cheia de amor e carinho.
Quando se tem um amigo
ou uma grande paixão,
ambos sentimentos coexistem
dentro do seu coração.



William Shakespeare

Para Refletir

Pode ser que um dia deixemos de nos falar...
Mas, enquanto houver amizade,
Faremos as pazes de novo.

Pode ser que um dia o tempo passe...
Mas, se a amizade permanecer,
Um de outro se há-de lembrar.

Pode ser que um dia nos afastemos...
Mas, se formos amigos de verdade,
A amizade nos reaproximará.

Pode ser que um dia não mais existamos...
Mas, se ainda sobrar amizade,
Nasceremos de novo, um para o outro.

Pode ser que um dia tudo acabe...
Mas, com a amizade construiremos tudo novamente,
Cada vez de forma diferente.
Sendo único e inesquecível cada momento
Que juntos viveremos e nos lembraremos para sempre.

Há duas formas para viver a sua vida:
Uma é acreditar que não existe milagre.
A outra é acreditar que todas as coisas são um milagre.

Albert Einstein

Semana Da Pátria

Ó Pátria amada!




Pátria de um sonho intenso,

De um povo heróico.

De um céu risonho e puro.

Pátria que brilha, desponta com importância.

Pátria gigante, amada , adorada.

Pátria que mostras com orgulho sua bandeira.

És tu que as margens calmas e tranqüilas

contemplastes o sol da liberdade brilhando.

Es uma pátria, símbolo de amor eterno.

És bela,grande corajosa.

Ó Pátria Amada ! Tu és meu país maravilhoso.

BRASIL

Hino Nacional

video

Hino Nacional


quarta-feira, 2 de setembro de 2009

20 Dicas para o Sucesso

20 Dicas para o Sucesso

I - Elogie 3 pessoas por dia.

II - Tenha um aperto de mão firme.

III - Olhe as pessoas nos olhos.

IV - Gaste menos do que ganha.

V - Saíba perdoar a si e aos outros.

VI - Trate os outros como gostaria de ser tratado.

VII - Faça novos amigos.

VIII - Saíba guardar segredos.

IX - Não adie uma alegria.

X - Surpreenda aqueles que você ama com presentes inesperados.

XI - Sorria.

XII - Aceite uma mão estendida.

XIII - Pague suas contas em dia.

XIV - Não reze para pedir coisas. Reze para agradecer e pedir sabedoria e coragem.

XV - Dê às pessoas uma segunda chance.

XVI - Não tome nenhuma decisão quando estiver cansado ou nervoso.

XVII - Respeite todas as coisas vivas, especialmente as indefesas.

XVIII - Dê o melhor de si no seu trabalho. Tenha prazer em fazer bem feito.

XIX - Seja humilde, principalmente nas vitórias.

XX - Jamais prive uma pessoa de esperança. Pode ser que ela só tenha isso.



Autor desconhecido


terça-feira, 1 de setembro de 2009

Aos pais

Senhor...

Um dia teus amigos pediram:

Ensina-nos a orar.

E Tu dissestes: Pai nosso que estas no céu...!

Para os homens naquele tempo, chamar

Deus de “Pai” era traze-lo para perto de demais;

um verdadeiro escândalo!

Para ti, era falar de alguém e com Alguém “AMIGO”.Eu sou pai , Senhor.

E quero ser um pai-amigo de seus filhos.

Um pai amigo que brinca com filho.

pequeno suas brincadeiras infantis.

Um pai que senta junto do filho adolescente abrindo o mundo e a vida para ele e com ele.

Um pai amigo que dialoga com o filho

jovem ajudando-o a concretizar seus sonhos e esperanças.

Um pai amigo que continua amigo do filho

adulto que já constituiu seu próprio lar.

Obrigado, Senhor,por cada um de meus filhos.

E que em meu lar, eu seja uma presença de pai-amigo e um sinal do “Pai- amigo Que ESTÁ NO CÉU” !

Autor desconhecido

C.E. Auristela Lourdes Machado

Palestra com Dr. Flávio sobre a gripe suina